sábado, 15 de novembro de 2008

Dicas para um pintor

Perspectiva atmosférica
Em arte, principalmente na pintura, a perspectiva atmosférica, refere-se á técnica, mediante a qual é possível criar ilusão de distância e profundidade entre os objetos aplicando certas técnicas que implicam a utilização da cor, do valor e da nitidez dos objetos representados.
Este conceito expressa que, a medida que a distancia entre o observador e o objeto aumenta, o contraste entre os objetos e o plano de fundo decresce assim como os detalhes e pormenores dos mesmos.
O descobrimento desta técnica foi do arquiteto e engenheiro do renascimento italiano Filippo Brunelleschi, embora seja erroneamente atribuído o descobrimento da mesma a Leonardo DaVinci pelo fato de ter ele utilizado intensamente esta técnica nas suas pinturas e por ter investigado e escrito muito ao respeito. Em alguns dos seus manuscritos descreveu a técnica à qual chamava perspectiva aérea, da seguinte maneira: “…as cores se tornam mais claras em proporção a distância da pessoa que esta a olhar para elas. Por tanto se estivermos a 5 vezes a distância do objeto, aclaramos a cor 5 vezes.”
Em relação á cor:
 A temperatura da cor é utilizada pare criar o efeito de profundidade, utilizando cores mais frias nos objetos mais distantes e cores mais quentes nos objetos mais próximos.
 Por exemplo, quanto mais longe os elementos de uma paisagem, mais frias são as cores a utilizar. Para representar os objetos ou elementos nos planos mais próximos deveram ser utilizadas cores levemente mais quentes.
 Com a distância, as cores são representadas menos saturadas e com tendência a igualar a cor de fundo. No caso das paisagens, esta cor é geralmente azul, mas poderá variar de acordo com a paisagem a representar.

Em relação ao valor tonal e nitidez:
 O valor tonal ou escala de valores, luzes e sombras, também são utilizados para representar distância nos desenhos e pinturas assim como a nitidez nos pormenores e detalhes.
 Os objetos a distancia tendem a ser mais claros e menos definidos enquanto que os objetos em primeiro plano são mais escuros e bem definidos.

Sombra e Luz
Num desenho em duas dimensões, a luz e a sombra são elementos que definem e caracterizam o volume do objeto.
O volume é em conjunto com a forma outro dos aspectos que distingue os objetos que nos rodeiam. Este depende da luz que recebe, e por consequência das sombras que este produz.

A definição correta do volume dum objeto se consegue através da valorização exata das intensidades das suas sombras.
Podemos definir dois tipos de sombras, as próprias e as projetadas.
As sombras próprias são as que origina o objeto em si próprio e as projetadas são aquelas que ele produz nas superfícies vizinhas.
Também se deve ter em consideração os reflexos produzidos pela luz, que projetam as superfícies ou objetos vizinhos já que estas aclaram a sombra própria.
Entre a luz e a sombra há uma zona de transição ou de “meia sombra” que pode variar em extensão dependendo da intensidade da luz.

No exemplo da Figura A-1, distinguimos dois objetos com a mesma forma, tamanho e proporção, no entanto um representa um circulo e outro uma esfera.
O circulo passou a ser um elemento bidimensional, a parecer um elemento tridimensional, com volume.
A diferença entre os dois objetos é conseguida neste caso pelo efeito da luz e da sombra.



Cores quentes e frias
( Cores quentes)São aquelas que transmitem a sensação de calor ( Cores frias ) São aqielas que transmitem a sensação de frio

As cores quentes, são associadas ao sol e ao fogo: amarelo, laranja e vermelho.
As cores frias são associadas à água, ao gelo, ao céu, e as arvores: violeta, azul, e verde
As cores quentes são consideradas excitantes
As cores frias calmantes.
Cores primárias
No sistema de cor pigmento:
- as cores primárias são magenta, amarelo e ciano
- as cores secundárias são produzidas pelas seguintes misturas:
magenta + amarelo = vermelho
amarelo + ciano = verde

Ainda no século XX o magenta foi descoberto, mudando definitivamente a teoria anterior em que o vermelho era apresentado como cor primária. (descoberta por Newton), portanto, não podendo ser ignorada nos dias de hoje.

Cores primárias
Também há três cores secundárias: o vermelho-alaranjado, o verde e o violeta. Chamam-se cores secundárias porque se conseguem obter a partir da mistura de duas cores primárias.

O que é cor?
Cor pode referir-se à uma propriedade da luz
A cor é uma percepção visual provocada pela ação de um feixe de fótons sobre células especializadas da retina, que transmitem através de informação pré-processada no nervo óptico, impressões para o sistema nervoso.
A cor de um material é determinada pelas médias de frequência dos pacotes de onda que as suas moléculas constituintes refletem. Um objecto terá determinada cor se não absorver justamente os raios correspondentes à freqüência daquela cor.
Assim, um objeto é vermelho se absorve preferencialmente as frequências fora do vermelho.
A cor é relacionada com os diferentes comprimento de onda do espectro eletromagnético. São percebidas pelas pessoas, em faixa específica (zona do visível), e por alguns animais através dos órgaos de visão, como uma sensação que nos permite diferenciar os objetos do espaço com maior precisão.



A tinta à óleo em tubos vem com uma consistência que varia de cor para cor e de fabricante para fabricante. Ela pode ser utilizada diretamente, sem aditivos; mas há recursos para tornar a tintamais fluida ou mais transparente. Eis os aditivos:

Terebentina: é um solvente; a tinta torna-se mais transparente; seca mais rápido; em excesso, causa rachaduras ("craquelês").

Óleo de linhaça: é um medium (aglutinante + adesivo); a tinta torna-se mais fluida sem, entretanto, perder muita opacidade; seca mais lentamente; em excesso pode impedir a secagem da tinta em um tempo razoável.

Secante de cobalto: é um produto reativo; a tinta seca mais rápido; em qualquer quantidade altera as propriedades da tinta, gerando escurecimento; em excesso causa craquelês e, emcasosde múltiplas camadas, descolamento

Cera de abelha misturada à terebentina: é um medium afim (conhecido como encáustica fria -- um termo contraditório :) ) e serve para espessar a tinta e torná-la mais transparente ao mesmo tempo
Milhares de outros aditivos: .......................
Aconselho uma mistura de 2 partes de óleo de linhaça para 1 de terebentina como o único aditivo para o iniciante.
Paleta: deve ser branca, não absorvente e no formato que melhor se adaptar ao seu antebraço (você encaixa o dedão no furo e apóia a paleta no antebraço; justamente o contrário do que se vê nos filmes).
Organizar Tintas:Uma forma interessante de organizar as tintas nas paletas é separar filas, seguindo claro à escuro: deixando, lugar para misturar as cores.
Limpeza:Limpe a paleta todos os dias usando estopa e aguarás
Sobra de tinta:Se sobrar tinta E se você vai pintar no dia SEGUINTE, deixe-a (mas limpe ao redor). Nunca deixe uma tinta na paleta por mais de 24 horas
Espátulas: há espátulas para limpeza de paleta e espátulas para pintar. A primeira parece uma faca, a outra uma colher de pedreiro; mas há diversos formatos.
1. Material para a pintura à Óleo Sobre Tela
Tintas > Cores Básicas
Branco titâneo, Amarelo limão, Amarelo indiano, Alaranjado, Terra siena natural, Terra siena queimada, Vermelho chinês, Carmim, Verde inglês claro, Verde esmeralda, Azul cerúleo, Azul da Prússia, Marrom Vandick







Pincéis e outros materiais
Entre 6 ou 8 pincéis, com cerdas sintéticas e de terminação chata.
O ideal é que se adquira uma numeração alternada, ou seja, nº4, 6, 8, 10, etc.
Alguns pincéis redondos, 2 ou 3, com cerdas sintéticas e de numeração baixa, de preferência alguns pincéis que são usualmente chamados de “filetes”.
Outros materiais também básicos seriam:
• godê duplo para a colocação do aguaráz ou querosene (para a limpeza de pincéis);
• paleta de madeira para colocação de tintas (ordenadas cromaticamente);
• pano para limpeza;
• carvão ou lápis 6b para esboço;
• Por último, a tela, que deve ser escolhida com cuidado, dependendo do estilo e modelo a ser pintada.
Cavalete

O cavalete é imprescindível para pintar, já que mantém a tela fixa em posição vertical. Todos os cavaletes têm um sistema de fixação adaptável aos diferentes tamanhos de telas.
Caixa ou Estojo do Pintor
A caixa do pintor contém em um espaço de tamanho reduzido e de maneira ordenada, uma gama completa de tintas a óleo, pincéis, espátulas, líquidos para dissolver o óleo e limpar pincéis, godês metálicos e uma palheta.
Palheta
O que faria um pintor sem uma palheta? Sobre ela se deposita as tintas, em pequenas porções, com a quantidade de cada cor que se necessita. Também se utiliza para realizar as misturas das cores antes de aplicá-las na tela; a ela se fixam, também, os godês com o líquido diluente para trabalhar com as tintas a óleo.
Godê
O godê é o recipiente projetado para conter o líquido diluente do óleo. É muito útil, principalmente porque possui uma haste que permite adaptá-lo à palheta.
Diluentes
a terebentina e aguaráz são dois líquidos indispensáveis para trabalhar com a tinta a óleo. Servem para diluí-la. Se quiser mais secatividade, use secante líquido. secante de cobalto. Também como diluente, O verniz dá mais brilho à tinta e o óleo de linhaça mais flexibilidade. Para a limpeza dos pincéis usamos aguarrás ou querosene. Também existe no mercado diluentes sem odor, que são um pouco mais caros, porém mais agradáveis de trabalhar.
Espátula
A espátula é outro instrumento básico do pintor. Para acostumar-se ao seu uso recomendamos uma espátula de tamanho médio e de ponta arredondada. Utiliza-se para mesclar as cores sobre a palheta e também para aplicar a tinta à tela.
Tela
A tela para pintura a óleo é constituída de tecido encorpado, o qual poderá ser de algodão, brim ou linho, e que é esticado em um bastidor de madeira, por meio de tachas ou grampos. Há preferências pessoais no uso de formatos específicos de telas. Pinte no tamanho do seu agrado, mas que seja um formato elegante e harmônico. A boa apresentação artística de uma pintura depende, muitas vezes, da escolha do formato. Com freqüência, um quadro horizontal pareceria melhor pintado na vertical, ou vice-versa. Em geral, um assunto horizontal, como a paisagem, exige formato que mostre a amplidão da natureza. Já uma vista de bosque indica posição vertical, como os troncos eretos das árvores.
Pincéis
O pincel é um dos instrumentos básicos do pintor de telas. Com o pincel se mesclam as cores e se pinta sobre a tela. Os pincéis mais adotados para a pintura em tela são os de cerda e os de pelo de marta ou camelo. Os pincéis para óleo são muito variados. Eis os diversos tipos de pincel que se encontram no mercado: pincel em forma de leque, pincel plano, pincel redondo e pincel língua-de-gato, etc.
Tintas
As tintas a óleo são fabricadas em tubos de diversos tamanhos; os mais usados são os de 15 e 20 ml, que são os pequenos e os de 60 ml. Também existem tubos muito grandes de 200 ml. Para iniciar recomendamos um tubo branco de 60 ml e as outras cores os tubos menores. Existem cerca de setenta cores distintas com seus nomes próprios e divulgados internacionalmente. Mas, mesmo dispondo de toda esta gama de cores, isto não é o bastante, pois em uma tela bem pintada pode-se notar centenas de nuances distintas observadas pelo artista. Os pintores não dispõem de cores mescladas, de cinzas pálidas, amarelos claríssimos ou azuis transparentes, muito empregados na técnica da pintura. Estas cores o artista terá de extrair de sua palheta.
Outros Materiais
A adequada conservação dos utensílios, a ordem na caixa de pintura e a boa manutenção da palheta são questões importantes para um pintor. Jornais velhos, papéis absorventes de cozinha e trapos de algodão são alguns dos materiais indispensáveis para a limpeza dos instrumentos de trabalho. Alguns artistas utilizam carvão para um esboço preliminar. Se você resolver usá-lo, procure não carregar no traço e retire o excesso batendo um pano limpo na tela antes de começar a pintar.


A tinta a óleo é uma mistura de pigmento pulvirizado e óleo de linhaça ou papoula. É uma massa espessa, da consistência da manteiga, e já vem pronta para o uso, embalada em tubos ou em pequenas latas. Mas você pode adicionar óleo de linhaça ou terebintina e torná-la mais diluída e facíl de espalhar. O óleo acrescenta brilho à tinta; o solvente tende a torná-la opaca.
A grande vantagem da pintura a óleo é a flexibilidade, pois com a secagem lenta da tinta o pintor tem maior possibilidade de alterar e corrigir o seu trabalho.
TINTAS
Com relação à qualidade hé dois tipos: profissional e amador. Á tinta usada pelos profissionais tem cor mais intensa e viva, pois a densidade do pigmento é maior do que na tinta para amadores, que vem com excesso de óleo ou misturada com outros materiais, como o giz, e pigmentos de qualidade inferior. Mas a tinta para amadores é perfeitamente satisfatória e é possível investir numa maior variedade de cores.

COMO TRABALHAR COM O ÓLEO
Alguns artistas usam carvão para um esboço preliminar, mas não se deve carregar no traço. E antes de começar a pintura, deve-se retirar o excesso, batendo um pano limpo na tela. O pincel nº 2 e a tinta diluída com aguarrás também podem ser utilizados para esboçar os contornos; se errar, apaga-se molhando uma ponta de trapo em terebintina e esfregando no local a ser corrigido. Para cobrir a tela, com pinceladas rápidas e ousadas, de textura rica, é só usar a tinta a óleo sem mistura. Para os detalhes que exigem precisão, acrescente óleo de linhaça ou terebintina a fim de obter uma tinta mais cremosa e fluída. Se você não gostar de alguma parte da pintura, retire-a com a espátula. Em seguida, limpe a superfície com um trapo embebido em solvente.
COMECE PELOS ESCUROS E PELO FUNDO
Pinte primeiro os tons escuros e, a partir daí, os mais claros. As regiões escuras são mais facilmente identificadas e, uma vez pintadas, servem como referencial para os demais tons do quadro. A aplicação dos tons claros sobre os escuros dá a noção de volume e profundidade.
AJUSTANDO AS CORES
Para chegar a uma proporção que lhe dê a cor ideal, proceda gradualmente e com cuidado. Ao invés de acrescentar um pouco de branco para clarear uma cor, experimente adicionar uma cor próxima. Por exemplo: misture o alaranjado ao vermelho, o azul-claro ao azul-escuro ou violeta etc. É raro as obras realizadas com cores puras, o efeito pode ser desarmonioso e berrante. Mas é claro que há exceções.
A SECAGEM
Coloque seu trabalho para secar, em um local seguro, sem poeira e sem luz solar direta. Se quiser envernizá-lo, deve esperar pelo menos seis meses, pois o verniz pode se combinar quimicamente com as tintas, e se mais tarde ele amarelar ou perder a transparência, não há solução, pois ele torna-se irremovível .
OS DILUENTES OU MÉDIUNS
Os diversos produtos utilizados para diluir as tintas na pintura são chamados médiuns. Os artistas costumam criar suas próprias fórmulas, misturando os diversos líquidos existentes no mercado.
Os vapores dos solventes podem ser prejudiciais à saúde, pôr isso trabalhe em local ventilado.
EVITE RACHADURAS
Para evitar que as desagradáveis rachaduras apareçam na sua pintura a óleo, deve-se observar uma regra técnica. É o chamado “gordo sobre magro”. Nunca se deve sobrepor camadas magras, isto é, diluídas em essência de terebintina sobre camadas de tinta diluídas em óleo de linhaça.
SECANTE DE COBALTO
Acelera a secagem da tinta a óleo e atua na superfície, favorecendo as aplicações rápidas. Durante a execução de uma pintura sobre tela deve ser utilizado em pequena quantidade ou ainda em conjunto na diluição com óleo de linhaça ou terebintina. É mais indicado para camadas finas de tintas.

DILUENTE ECO
É um diluente inodoro, que promove maior conforto no uso da tinta a óleo. Indicado para a diluição da tinta, reduzindo sua visco-sidade. Também é usado para a limpeza de materiais, podendo substituir a terebintina e a aguar-rás, mantendo as mesmas propriedades, sem os odores característicos.
. O secante de cobalto
. O secante de cobalto é um produto químico utilizado somente para acelerar o tempo de secagem da pintura.
O PODER DOS OLEOS SECANTES
Você sabia que existe no mercado uma série de óleos secantes indicados para proporcionar efeitos especiais nas pinturas a óleo?
Os óleos secantes são de origem vegetal, obtidos de sementes de plantas e têm característica peculiar: secam não por
evaporação mas por oxidação, formando um filme (ou película) resistente, irreversível e transparente.
Para que servem os óleos secantes?
• São utilizados na fabricação de tintas a óleo;
• Como médiuns, isto é, quando adicionados às tintas a óleo;
• Agem como diluentes, proporcionando mais fluidez às tintas;
• Proporcionam maior “oleosidade” às tintas utilizadas nas últimas camadas da pintura;
• Podem modificar o tempo de secagem das tintas;
• Possibilitam a criação de efeitos especiais de pinturas.
Os tipos de óleos secantes, seus usos e efeitos
Óleo de linhaça - É um óleo obtido das sementes do linho. Tem cor caramelo claro, com pouca acidez. É o mais conhecido, sendo utilizado desde a antiguidade na fabricação e preparo das tintas a óleo. Os diversos processos de obtenção do óleo de linhaça é que determinam a qualidade, o tipo, o grau de rapidez no processo de secagem, como também a intensidade do amarelecimento com o passar do tempo. Por isto, é importante escolher bem o óleo, de acordo com a procedência e a qualidade, para não correr o risco de ter as cores das pinturas alteradas pelo amarelecimento. É utilizado para diluir a tinta quando está muito espessa. É um ótimo secante, levando de dois a três dias para secar.
Óleo de Linhaça Polimerizado - O óleo obtido do linho sofre um processo de polimerização à alta temperatura, com a finalidade de tornar seu filme mais flexível, de diminuir o grau de amarelecimento e de alterar a sua consistência. O óleo polimerizado tem a viscosidade de mel, com a cor suave e clara, levando de cinco a seis dias para secar. É ideal para se conseguir uma fusão perfeita entre as cores e cria uma superfície muito lisa, vítrea e brilhante, onde não aparecem as marcas das pinceladas, um verdadeiro efeito de Glaze.
Óleo de Cártamo (Açafrão) - É um óleo muito claro, incolor e límpido. É o mais moderno dos óleos utilizados em pintura artística. Não amarelece com o tempo, sendo portanto ideal na pintura com cores azuis e brancas. O óleo de cártamo é o único que pode ser utilizado em grande quantidade, misturado à tinta para se criar o efeito aquarelado. A fusão das cores pode ser conseguida com a adição do óleo de cártamo puro na pintura.
Óleo de Nozes - Este óleo de cor amarelo claro, muito transparente, tem um cheiro muito agradável. Não amarelece com o tempo, podendo portanto, ser utilizado com as cores azuis e brancas. É indicado para se pintar nas últimas camadas da pintura, pois seu filme não é tão flexível e é mais frágil que os outros óleos. Deve ser usado em pouca quantidade para se aumentar o brilho das cores. Pela sua leveza e fluidez é ideal para a pintura de detalhes e miniaturas, com o auxílio de pincéis de pêlo de marta.
Óleo de Papoula - É obtido da prensagem a frio das sementes de papoula. Não amarelece com o tempo e deve ser usado em pequena quantidade. É utilizado como retardador de secagem e é ideal para a técnica “alla prima”, em que se pinta um quadro em uma só seção.

CURRICULUM

JOSÉ APARECIDO DE OLIVEIRA -
Brasileiro
Sexo Masculino
Data de Nascimento = 12/10/1965
Idade 45 anos
Rua: Maria Inacia Mendes, 69
Brasil Novo – Presidente Prudente / SP
Cep. 19034-495
Telefone: (18) 3905-4468 – 9732-3028



GRAU DE ESCOLARIDADE
2 Grau completo
Cursos e Especializações
Curso de Datilografia ( Pres. Prudente)
Curso de Artes Plásticas Prof. José Bottosso –( Pres. Prudente 1982 )
Curso de Empreendedores – Ágape Psicologia (Osasco – SP)
Computação Gráfica – Impressora Novajet lll – Akad - ( São Paulo )


EMPRESAS
Conquista Publicidade (Pres. Prudente) Auxiliar Letrista
Publiart Publicidade (Pres. Prudente) Letrista
Fama Painéis & Outdoor (Pres. Prudente) Letrista / Arte Finalista
Solar Outdoor e Luminosos (Porto Velho – RO) Letrista / Arte Finalista / Pintura
Exibição Outdoor (Porto velho – RO) Letrista / Imprensor de grandes formatos
Jomapa Prolar (Pres. Prudente) Letrista
Beloni Paineis (São Paulo) Letrista / Arte Finalista
Estrutural Montagens e Empreendimentos (São Paulo) Letrista / Arte Finalista
Arte Nova Montadora (Diadema – SP) Letrista / Arte Finalista
Lídice Infláveis (Diadema – SP) Desenhista de Protótipos
Arpro Equipamentos Promocionais (Alphaville – SP) Encarregado de Arte Final
Comunic Outdoor & Luminosos (Osasco – SP) Sócio Gerente


PLOTTERS DE RECORTE e IMPRESSÃO DIGITAL:
Ioline – Classic 24
Palópoli - LG
Camm1
Roland
NovaJet lll (Encad)


PRINCIPAIS SOFTWARES:
Windows / Word / Corel Draw / Photo Paint / Photoshop / Postershop / Sing lab /
Rovin Cut / Flex Sign / Outlook / Internet.


ARTE FINAL e COMUNICAÇÃO VISUAL EM FEIRAS E EVENTOS PARA:
Nestlé / Coca Cola / Nike / Antártica / Arisco / Perdigão / Kaiser / Audi / Honda / Volkswagen/
Philips / Philips More / Walita / GE-General Eletric / Hospital Transmontano / Café Tres Corações /
Mauricio de Sousa / Osasco Plasa Shopping / Nico Boco / Beef Shop / SBT-Sistema Brasileiro de
Telecomunicações / Editors Globo / Shell / Ipiranga / Texaco / Yasigi.


TRABALHOS EM EVENTOS NO BRASIL 1989 à 1997
UD - Feira Internacional de Utilidades Domésticas
AUVICOM – Feira Internacional de Áudio, Vídeo e Comunicação
SALÃO DO AUTOMÓVEL – Feira Internacional da Indústria Automobilística
ABS – Franchising Show
EXPONOR –
ABRINK – Feira Internacional de Brinquedo
Congresso Internacional de Pediatria
FENAMUS - Feira da Música
FEIRA DAS NAÇÕES
FENASOFT – Feira Internacional de Informática
BIENAL DO LIVRO-
FENIT –
COUROMODA –
ÓPTICA – Feira Internacional da Visão, Etc...


PROJETOS ESPECIAIS:
Design Gráfico
Comunicação Visual – 1A Exposição do Fotógrafo Hugo A Cuellar (Osasco – SP)
Design de Capa de CD – Grupo Domani – (Pres. Prudente)
Design p/ Convite da Copa do Mundo 2002 – Radio Difusora (Osasco)


DECORAÇÃO
Cenário Ballet – Teatro César Cava (Pres. Prudente) 1993
Cenário Ballet – Apea (Pres. Prudente) 1994
Cenário Ballet – Tênis Clube (Pres. Prudente) 1994
Painel de Decoração do Carnaval ACAE (Pres. Prudente) 1995
Cenário Circo Fiesta – Nestlé (Brasil) 1997
Cenário Promoção Caloi (São Paulo) 1994
Nescafe And Blues – Nestlé ( Rio de Janeiro) 1995
Wall Disney Parque Vila Lobos (São Paulo) 1996
Cenário Novela (Sangue do meu sangue - SBT) (São Paulo) 1996
Igreja Unoeste – Campus ll – (Pres. Prudente) 1993
Cenário Ballet – Cidade de Dracena – (São Paulo) 2008
Cenário de Ballet - EMERSON-(P. Prudente) 2009


EXPOSIÇÕES DE ARTES PLÁSTICAS:

Unoeste: (Universidade do Oeste Paulista) P. Prudente - individual - 28/11/1990 a 07/12/1990 Fundação Museu e Arquivos Históricos - P. Prudente - Coletiva - 1991
3° Salão Municipal de Álvares Machado - Coletiva - 1991
Aruá Hotel-Restaurante - P. Prudente - Coletiva - 27/04/1992 a 25/05/1992
Shopping Center Americanas - P. Prudente - Individual - 02/10/1992 a 09/10/1992
Interart: (Conservatório Maestro Julião) - P. Prudente - Coletiva - 1993
Prudenshopping - P.Prudente - Individual - 21/11/1993 a 28/11/1993
Banespa: (Banco do Estado de São Paulo) - P. Prudente - Individual - 20/12/1993 a 27/12/1993
Banco do Brasil - P. Prudente - Individual - 04/01/1994 a 21/01/1994
Interart: (Conservatório Maestro Julião) P. Prudente - Coletiva 1994
Apea: (Associação Prudentina de Esportes Atléticos) - P. Prudente - 28/01/1994 a 04/02/1994
Banco do Brasil - P. Prudente - Coletiva - 01/02/1994 a 16/02/1994
Caixa Econômica Federal - P. Prudente - Coletiva - 21/02/1994 a 28/02/1994
Osasco Plaza Shopping - Osasco - Coletiva - 1999
Osasco Plaza Shopping - Osasco - Coletiva - 07/02/2000 a 29/02/2000
Interart: (Conservatório Maestro Julião) - P. Prudente - 2000
Teatro de Alphaville - Barueri - S.P. Individual - Dezembro 2000
Centro de Apoio 1 (Alphaville) S.P. - Individual - 15/12/2000 a 30/12/2000
Shopping Center Butantã - São Paulo - Coletiva - 01/09/2000 a 14/09/2000
Galeria Contagem - M.G. - Coletiva - 2001
Churrascaria Gauchitos Grill - Osasco - S.P. Exposição 2000 à 2008
Rincão Gaucho - Churrascaria - Osasco - S.P. Exposição Permanente
Espeto e Bombacha-Churrascaria - Osasco - S. P. Exposição Permanente
Beers Park-Churrascaria - Osasco- S.P. Exposição Permanente
Churrascaria Gauchitos Grill 2 - São Paulo - Exposição Permanente
Imobiliária Vida Imóveis – Osasco - S.P. Exposição Permanente
Faculdade - FITO - Osasco - Individual - 2001
Aruá Hotel - Restaurante - Individual - 20/11/2003 a 31/03/2004
Restaurante Italiano Tacchino - P. Prudente - 03/2004 a 05/2004
Hotel Fazenda Campo Belo - Álvares Machado - S.P. - Individual - 23/04/04 a 31/07/2004
Churrascaria Tchê - P. Prudente - Individual - 2004
Hotel Portal D’oeste - P. Prudente - Individual - 15/11/2003 a 1511/2006
Fundação Mirim - P. Prudente - Individual - 20/01/2005 a 10/02/2005
SESI - P. Prudente - Individual - 02/02/2005 a 17/02/205
Centro Integrado Pedro Furquim - P. Prudente - Individual 22/08/206 a 17/09/2006
Apae: P. Prudente - 11/2006 a 12/2006
Ativa Multimarcas - Revendedora de Veículos - 02/2007 a 03/2007
Centro Integrado Pedro Furquim - P. Prudente - Individual - 14/08/2007 a 02/09/2007
Restaurante Posto Espigão (Espigão - SP) ExposiçãoPermanente
Nova Aurora - Revendedora de máquinas agrícolas – 05/08/2008 a 13/08/2008
Hotel Portal D’oeste – P. Prudente – Individual – 2008 / 2009 / 2010
Hotel Aruá – P. Prudente – Individual – 2008 / 2009 / 2010
Centro Cultural Matarazzo – Individual – 18/11 à 07/12/2008
Ayoub Gallery – Campo Grande – MT – Leilão canal do boi
Shopping Center Americanas – Individual – 2009
Galeria Virtual – Campo Grande – MT – leilão Canal do boi
Centro Cultural Matarazzo – Individual – 11/09 à 30/09/2009
Apea: (Associação Prudentina de Esp. Atléticos) - P. Prudente - 15/11/2009 a 10/12/2009
Prudente Park Shopping – Individual (26/12/2009 à 06/01/2010) P. Prudente
Tênis Clube – Individual – (18/01/2010 à 18/02/2010) P. Prudente
Centro Cultural Matarazzo - Individual (06/10/2010 à 07/11/2010
Salão Brasileiro de Belas Artes de Ribeirão Preto 15/10 à 28/11/2010
Esposição Permanente 2012 - Alphaville Espetaria - Presidente Prudente
Centro Cultural Matarazzo - Individual ( 03/09/2012 à 07/10/2012) P. Prudente
Exposição Permanente - Restaurante Mané gula - P. Prudente - 2013 
Exposição Festa Anual da Arte - Presidente Prudente- 12/10/2013 
Exposição no 4º Salão do Livro/PP Outubro 2013 
Exposição Individual -Retratos da Natureza- Centro Cultural Matarazzo-PP 2013
Bar da Estação - Exposição Permanente - 2014
Exposição Festa Anual da Arte - Presidente Prudente- 12/10/2014 
Exposição Individual - As luzes de Paris - Prudenshopping - 10/10/2014 a 25/10/2014
Exposição individual - Prudenshopping - 20/03/2015 a 20/04/2015
Exposição Individual - Aeroporto de Presidente Prudente  20/03/2015 a 22/11/2015
Exposição individual -  Espaço Arte "ARTENGE" 28/04/2015 a 28/06/2015
Exposição Individual - Feira de flores de Olambra-Prudenshopping 02/10/2015 a 14/10/2015
Exposição Individual - Momentos de reflexão - Matarazzo 06/12/2015 a 02/02/2016
Exposição Individual - Galeria de arte Cido Oliveira EUROMARKET - 2015 / 2016

oleo sobre tela

Sou artista plástico, residente em Presidente Prudente SP